domingo, agosto 09, 2015

e tanta história ... que nem sei



quinta-feira, agosto 28, 2014

forno solar na aldeia

Levei meu forno solar pra aproveitar o sol no Ebaorebu. Conversamos um pouco sobre as aulas de física, reflexão, conversão e utilização de energia limpa. Mostrei alguns exemplos de aproveitamento do calor do sol pra cozinhar e assar alimentos. Três grupos foram formados e todo o material que levei foi aproveitado. Valeu a pena o esforço. Cozinhamos cará (meu prediletíssimo) e arroz, assamos carne e até um bolo! Só faltou a pipoca, que precisa de uma temperatura muito alta e pontual. 

quarta-feira, junho 11, 2014

o povo Munduruku e o Tapajós.

Esse trecho do rio é visto de uma casa de farinha na aldeia Sai Cinza. Junto com a professora, os alunos estavam, sob o olhar da física, registrando os fatos e relacionando-os aos conceitos estudados. Um paralelo onde a vida na aldeia é a base para fazer sentido os conteúdos do ensino médio. É assim que procuram aproveitar o dia a dia pra “azeitar as catracas” como diria Rafaela, minha aluna, há alguns anos, lá atrás.

sábado, outubro 05, 2013

zé fuinha

Este foi o animal que vimos no PARNA (Parque Nacional da Amazônia) no fim de semana. Eu estava com o tornozelo ainda inchado e por isso fui carregada durante uma parte da subida, que era íngreme. Todo mundo envolvido com esses cuidados e enquanto fotografavam nós dois (o Lalá comigo no colo), a irara lá atrás subiu num galho caído na estrada e desapareceu dentro do mato. 

quarta-feira, outubro 02, 2013

"Cai cai tanajura na panela da gordura!"

Antes de chegar na aldeia, eu nem lembrava mais do refrão, também não reconheci o sabor. Talvez fosse diferente nas farofadas de quando eu era criança, que pra ser bem sincera, nem sei se cheguei a provar. Não era hábito em casa. Mas a cena dos meninos na rua cantando, em Jequié, me vieram muito claras quando vi a "indinha" abaixando e pegando o inseto que entrava na toca enquanto caminhávamos pela trilha na aldeia, foi como se eu entrasse num túnel do tempo. Andar pelos caminhos com as crianças é bom e basta provar para perceber como é deliciosa essa farofa.

terça-feira, julho 30, 2013

ela mastiga abelha =/

Tali de Dragonfly, quando descobri esse seu lado perverso, de bebedor de Caracu ela imediatamente voltou a ser chamada pelo nome de guerra: Anisoptera Odonata de Epiprocta.

terça-feira, julho 23, 2013

pizza de piracuí com cuxá (e pãozinho)


A massa é a mesma para o pão e a pizza. Na farinha branca (difícil achar farinha integral aqui) misturamos castanha, que foi uma grande descoberta, deixa a massa crocante e com isso eliminamos o óleo ou manteiga com ganhos. Linhaça, triguilho e gergelim, que encontramos com facilidade na feira local.
Por cima  o Piracuí, que é uma farinha aqui do norte, feita com peixe seco, muito usada para bolinho (como de bacalhau), segundo o catálogo  "Arca do Gosto" da organização internacional "Slow Food": um produto brasileiro ameaçado de extinção.
Depois, o que me foi apresentado como "Cuxá" que é a vinagreira, caruru-azedo ou quiabo-roxo (Hibiscus sabdariffa). Comprei somente folhas e fui orientada para escaldar antes de preparar porque é bem azedinho.
Os pães ficaram só com queijo ou sem recheio, tudo muito gostoso!


segunda-feira, junho 17, 2013

quem mora no rio


Ganhei um mapa da região, em forma de cartaz. Aproveitei para salvar dois outros cartazes que eu tinha, já bem velhinhos, um da Funai contemplando as etnias daqui e outro  falando dos peixes. Casaram perfeitamente e gostei de devolver o rio pra seu povo mesmo que simbolicamente.

SINOPSE
“A era da estupidez” mostra a que ponto chegou a destruição ambiental no mundo e alerta para a responsabilidade de cada indivíduo em impedir a anunciada catástrofe global. Misturando documentário e ficção, o filme é estrelado pelo ator indicado ao Oscar, Pete Postlethwaite, que interpreta um velho sobrevivente no devastado mundo de 2055. Ao analisar cenas das muitas tragédias ambientais ocorridas no início do século 21, ele se pergunta por que os seres humanos não se salvaram quando ainda tinham a chance.